Mitos e Verdade Sobre Vidros Escurecidos (parte 1)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Mitos e Verdade Sobre Vidros Escurecidos (parte 1)

O objetivo deste artigo é responder a inúmeras questões que recebo diariamente através das redes sociais e que refletem as vossas dúvidas relacionadas com vidros e películas. Vamos então esclarecer alguns equívocos.

MITO 1: A PELÍCULA PERDE A COR AO FIM DE ALGUM TEMPO

REALIDADE: a película tingida realmente está sujeita a perda de cor   devido a ação dos raios UV que desgastam o corante que é adicionado a uma das camadas da película durante o processo de produção.

No entanto as películas metalizadas ou hibridas estão salvaguardadas da perda de cor. Os melhores fabricantes conseguem dar uma garantia 5, 7, 10, 15 anos e até vitalícia para este tipo de material.

Por este motivo somos representantes da Johnson Window Films, e utilizamos apenas materiais de gama alta.

MITO 2: AS MARCAS DE “CHUVA ÁCIDA” NÃO TEM TRATAMENTO.

JÁ TENTEI DE TUDO E NÃO SAI DE FORMA ALGUMA.
AS MARCAS DE “CHUVA ÁCIDA” NÃO TEM TRATAMENTO
AS MARCAS DE “CHUVA ÁCIDA” NÃO TEM TRATAMENTO

REALIDADE: realmente, essas marcas são muito difíceis de tirar, mas não é impossível. O que dá origem a estas manchas?

A designação de chuva ácida é atribuída a qualquer precipitação atmosférica cujo valor pH seja inferior a 4,5.

Causa da alteração de acidez?

chuva ácida
Formação da chuva ácida

Poluição proveniente de queima dos combustíveis fosseis: o carvão mineralgás natural e o petróleo.
Depois de um período de seca a concentração de uma coisa que nem eu sei o que é dióxido de enxofre e dióxido de azoto em atmosfera aumenta e as primeiras chuvas possuem um teor elevado desses gases. Dai o efeito corrosivo delas.

Como não se trata de nenhum tipo de sujidade, mas sim de um vidro deteriorado realmente não existe nenhum produto de limpeza ou diluente que adiante.

Mas felizmente existe um tratamento! E sim, também fazemos isso.

A PELÍCULA PERDE A COR AO FIM DE ALGUM TEMPO

MITO 3: PELÍCULA NO CARRO DÁ MULTA!

PELÍCULA NO CARRO DÁ MULTA

REALIDADE: apenas está sujeito a uma multa se estiver a circular com película não homologada. Neste caso a multa é de 250€. Também dá origem a multa a película escura nas portas dianteiras. Mesmo que esteja homologada e com anotação no livrete. Paradoxo? Vou explicar. A única permitida para os vidros a frente do pilar B é a película de segurança (75% de transmissão luminosa, ou seja, muuuuuuito clarinha). O proprietário do carro coloca essa nos vidros dianteiros e segue para o centro de inspeções. Obviamente a película é aprovada. Depois vai ao IMT e faz o averbamento no livrete. Feliz, porque deu a volta a situação, coloca uma segunda camada de película e desta vez com tonalidade…

Não se iluda! Lembra-se do inicio deste parágrafo?? Pois, é…

Nos documentos está tudo OK, mas na realidade tem uma película escura nas portas dianteiras…  É como um hipopótamo apresentar o BI de uma girafa… Não bate certo!

MITO 4: A PELÍCULA DE SEGURANÇA E A PELÍCULA DE BLINDAGEM É A MESMA COISA!

REALIDADE: nada disso, são materiais completamente diferentes. A película de segurança desempenha a função de proteger o condutor e passageiros de ferimentos causados pelo vidro estilhaçado em situação de embate ou estouro por avaria do mecanismo do vidro ou uma pedra na estrada. Ela assegura o nível de resistência suficiente para suportar uma pedrada e impossibilita a projeção de vidros no caso de um acidente.

Já a película de blindagem, é capaz de segurar até 3 balas de calibre 45 por metro quadrado, dependendo do ângulo e distância do tiro.

Jackson Pinho

Jackson Pinho

A Termoplast foi fundada em Braga, em 2006, pelo luso- brasileiro Jackson Pinho, técnico profissional altamente qualificado na aplicação de películas térmicas. Com mais de 20 anos de experiência, conta no seu currículo com aplicação de películas em mais 18.000 viaturas e mais de 1000 residências, incluindo montras de lojas, fábricas, escolas, restaurantes e outros. Há mais de 13 anos no mercado Português, já ultrapassou as fronteiras nacionais, tendo alargado o seu portefólio de clientes e serviços a vários outros países da Europa.

Deixe um comentário

Sobre TermoPlast

A Termoplast foi fundada em Braga, em 2006, pelo luso- brasileiro Jackson Pinho, técnico profissional altamente qualificado na aplicação de películas térmicas. Com mais de 20 anos de experiência, conta no seu currículo com aplicação de películas em mais 18.000 viaturas e mais de 1000 residências, incluindo montras de lojas, fábricas, escolas, restaurantes e outros. Há mais de 13 anos no mercado Português, já ultrapassou as fronteiras nacionais, tendo alargado o seu portefólio de clientes e serviços a vários outros países da Europa.

Artigos Recentes

Siga-nos

Películas para Residências